Descubra como conquistar a confiança do consumidor com seu atendimento online

A confiança do consumidor pode ser mais ou menos influente, dependendo do controle que o cliente sente que tem sobre a negociação, mas ela nunca é irrelevante. Sem a credibilidade como base, até mesmo um grande desconto pode ser uma barreira para fechar um negócio.

Por quê? Você certamente já sentiu essa sensação de dúvida quando lhe ofereceram uma marca nova com um preço muito abaixo do mercado. Há um antigo ditado sobre isso, que é: “quando a esmola é demais, o santo desconfia”.

É por isso que a confiança é um pilar da brand awareness — consciência de marca. Outro forte indício da importância da confiança é o índice de conversão de negócios gerados com base em indicação. Quando alguém indica um produto ou serviço para um amigo, está emprestando a confiança depositada nele para a marca.

A questão é como fortalecer a ideia que as pessoas têm da sua marca, para que fechem mais negócios, a preços mais altos e com mais facilidade. A resposta está a seguir, na forma de um caminho possível para fortalecer a confiabilidade. Confira!

O atendimento online e a confiança do consumidor

No contexto das transformações em curso, vivemos uma realidade na qual tudo é digital e interativo. Como consequência, as pessoas naturalizam cada vez mais o contato virtual. De outro lado, há certa frieza na automação e na virtualização da realidade como conhecemos.

É verdade que as pessoas incorporam facilmente o que é confortável para elas. Boa parte dos consumidores prefere acessar mecanismos de autoatendimento, a ter longas conversas com vendedores insistentes.

Aquela resistência que manifestamos quando somos abordados em uma loja, que nos leva a responder que “só estamos dando uma olhadinha”, em parte resulta da sensação de que o profissional fará tudo para comprarmos dele, mesmo que não tenha a condição ideal para atender à nossa necessidade.

Com mais informação disponível, o cliente prefere pesquisar por ele mesmo e decidir. Ao mesmo tempo, ele vive situações nas quais não consegue encontrar respostas sobre todas as suas dúvidas. Com incertezas, não há confiança.

A disponibilidade e a confiança

Diante dessa realidade, considere alguns dos fatores capazes de favorecer essa confiança e, em especial, o da disponibilidade. Em quem você confia mais? Em quem se mostra disponível? Ou em quem cria dificuldades de contato?

Mesmo que o consumidor não precise de um auxílio, o simples fato de saber que pode contar com ele aumenta a confiança e, quando é preciso resolver um problema ou uma dúvida, a presença é um fator determinante para perder ou fechar um negócio.

Além disso, o conforto e a tranquilidade gerados pela confiança aumentam a ocorrência de indicações e a fidelização dos clientes.

A tecnologia e a confiança

Nesse cenário, a tecnologia tem o papel de automatizar processos, permitindo que os vendedores e atendentes foquem e se dediquem nos atendimentos nos quais eles podem fazer maior diferença.

Além disso, ela fornece as bases para entender o cliente, identificar gargalos, corrigir problemas e, como consequência, melhorar a qualidade do atendimento com foco na confiança e em uma boa experiência de compra.

Desse aspecto, considere que não existe uma experiência satisfatória em uma negociação tensa. A tradicional queda de braço da abordagem de vendas antiga, que era agressiva e invasiva, precisa definitivamente dar lugar a uma relação de profunda confiança.

Por fim, tenha em mente que pensar no atendimento online como ferramenta para a construção da confiança do consumidor depende de análise e conhecimento. Cada etapa do processo precisa ser analisada e estruturada, o que temos orgulho de ajudar nossos clientes a conquistar.

Entre em contato e conte com a visão consultiva de nossa equipe para ajudar a avaliar o seu caso, suas possibilidades e ameaças.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.