Saiba como montar uma política de privacidade da loja virtual!

As novas regras de proteção aos dados pessoais criadas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD, ou Lei nº 13.709/2018) trouxeram a necessidade de fazer uma série de adaptações no e-commerce. Dentre elas, nasceu a obrigatoriedade de criar uma política de privacidade da loja virtual que seja de fácil entendimento e de acordo com a lei.

Quer entender mais sobre a política de privacidade para e-commerce? Veja os principais aspectos dela a seguir!

Por que é importante fazer política de privacidade da loja virtual?

A política de privacidade da loja virtual é importante para garantir que a empresa cumpra os deveres de informação aos clientes sobre o uso e tratamento de dados pessoais. Com ela, fica documentado quais são os dados coletados e de que forma a empresa cuida deles.

Além de seguir a lei, ter uma política de privacidade é importante no e-commerce, pois dá mais credibilidade à loja virtual. Os consumidores se sentem mais próximos da empresa e têm mais segurança para concluir as compras quando conseguem compreender de que forma a empresa lida com suas informações pessoais.

Outro aspecto importante a se considerar é a relevância da política de privacidade da loja virtual que faz anúncios no Google. Há recomendações básicas para quem usa o Google Ads, de que as empresas devem cumprir os seguintes deveres:

  • dar tratamento adequado aos dados dos usuários;
  • zelar pelo armazenamento em servidores seguros;
  • deixar claro quais são as finalidades da coleta de dados.

Quais os passos para criar a política de privacidade no e-commerce?

Cada loja virtual terá uma necessidade específica para a política de privacidade. Por isso, a melhor opção é encomendar o documento com profissionais especializados na LGPD. Outra opção é usar sistemas de geração de documentos como o GuruPME.

De qualquer forma. é importante conhecer os elementos básicos que devem constar da política de privacidade da loja virtual:

  • descrição de quais são os dados coletados durante uma visita à página da empresa ou após o preenchimento de cadastros;
  • se há registro de atendimentos e como ele é coletado;
  • indicação clara de como esses dados são armazenados;
  • apresentação das finalidades de uso dos dados (enviar e-mails promocionais, por exemplo);
  • quando a empresa divulga os dados (como em situações de interesse público, pedidos das autoridades, etc.);
  • se a empresa compartilha os dados com parceiros, quem são eles e quais são as finalidades do compartilhamento;
  • uso de cookies no site;
  • tempo de armazenamento dos dados;
  • como o consumidor deve fazer para revisar os dados ou ter as informações excluídas;
  • normas de segurança de dados e de transações financeiras da loja virtual.

Como ferramentas omnichannel ajudam na conformidade com a lei?

A LGPD impôs aos empresários uma série de deveres, dentre eles a clareza em suas políticas. Para quem deseja atuar de forma integrada em diversos canais, ou seja, adotando uma estratégia omnichannel, é muito importante escolher as melhores ferramentas para integração dos canais da loja virtual.

Para que uma ferramenta omnichannel ajude a empresa na conformidade com a lei, é importante que a própria ferramenta siga a LGPD. Além disso, ela deve ter recursos de padronização, para que a política de privacidade da empresa seja aplicada em todos os canais de atendimento, sem distinção.

Desenvolver e aplicar a política de privacidade da loja virtual é um passo muito importante para estar em conformidade com as novas regras de proteção de dados. Dessa forma, sua atuação fica regularizada e o atendimento aos clientes é feito de forma segura.

O artigo foi útil? Se quiser ficar por dentro de nossas novidades, então ative o sininho das notificações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.